Onde a poesia e a liberdade se abraçam.

.posts recentes

. Chicoespertismo

. Onde está o Pinóquio?

. Faixa de Gaza

. Viva 2009!

. A crise dos bancos

. Afinal quem está a mentir...

. Alcântara e os contentore...

. O BPN e os impolutos

. Manifestação dos professo...

. Ainda o BPN

.arquivos

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

Em destaque no SAPO Blogs
pub
Sexta-feira, 19 de Outubro de 2007

Alguns nomes

Compreendo o orgulho

que cada pessoa tem

no nome herdado do pai

ou o da parte da mãe

por isso não queiram ver

por aqui qualquer desdém.

 

Houve tempo em que era fino

ter os nomes bem compridos

pelo que, eu imagino,

ninguém que tivesse tino

queria poucos apelidos.

 

Nunca se deve esquecer

esta regra que é de ouro:

quem tiver um bom padrinho

decerto não morre mouro.

 

Deve ser esse o motivo

(não vejo outra razão)

para  os amigos da cunha

serem uma multidão.

Henriques, nome de rei,

só poucos o podem ter

mas todos querem, eu sei,

depressa “enriquecer”.

 

Da Índia veio pimenta,

os santos pecam às vezes;

mas quem será que inventa

estes nomes portugueses?

 

Borrego, leão, carneiro

são nomes tradicionais

como lobo ou cordeiro

que também são de animais.

 

O carvalho é tão frequente

como salgueiro ou pereira;

uns dão fruto, outros madeira,

todos são nome de gente.

 

Um pintor chamado quadros

parece que fica bem

só que este não pinta telas

pinta muros a vintém.

Gosta de aleixo e torga,

de vieira e de almada,

de gedeão e pessoa

mas de onde virá o borga

às tantas da madrugada?

De coimbra ou de lisboa?

 

 

É avisado ser prudente

o nome cautela encerra

ao contrário de valente

candidato a ir para a guerra.

 

 

Já no combate o guerreiro

mostra bem que é capaz

de correr o mundo inteiro

para abraçar a paz.

 

 

Qualquer homem gostaria

julgo eu de ser leal;

ser severo em demasia

pode vir a fazer mal.

Diz o branco ao moreno

nunca ter sido racista;

bebe leite mas café

não entra na sua lista.

 

O barros diz ao salgado

que é amigo do cabral

para ter muito cuidado

com a tensão arterial.

 

Com candeias à procura

é possível encontrar

se não faltar a ventura

e a luz não se apagar.

 

Tanto à silva como à rosa

vamos prestar atenção;

ferem muito os seus espinhos

magoa mais a traição.

 

Quem não gostava de ser

querido, rico, amado?

Já ter chagas faz sofrer

qualquer se não for tratado.

Se o nome não aparecer

nas linhas escritas acima

não é por não  merecer

nem por falta de estima;

 

mas quem quiser encontrar

além desta outras parcelas

pode bem ir folhear

as páginas amarelas.

 

Antes de me ir embora

deixo esta opinião:

os que ficaram de fora

valem como os que aqui estão.


 

CB

tags:
publicado por Viriato às 21:40
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.favorito

. E assim nasce mais um...

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds